Novo diretor de redação no The Christian Science Monitor

Prezados colegas membros e amigos,

Desejamos informar a mudança na redação do http://csmonitor.com/The Christian Science Monitor, a revista internacional de notícias e seu jornal digital na Internet. Embora o Monitor seja escrito e publicado em inglês, seus leitores buscam, por meio da oração, ajudar a resolver problemas em todo o mundo. Mary Baker Eddy escreveu: “O objetivo do Monitor é não prejudicar ninguém, mas abençoar toda a humanidade” (The First Church of Christ, Scientist, and Miscellany, p. 353). Por favor, queiram ler o artigo abaixo a fim de conhecer o novo diretor de redação e ficar sabendo um pouco sobre o propósito geral do Monitor e sua trajetória de progresso.

Somos muito gratos por sua dedicação contínua à Ciência Cristã e por seu apoio À Igreja Mãe.

Cordialmente,

Lyle Young
Secretário dA Igreja Mãe

------------------------------------------------

Nomeado novo diretor de redação para dirigir o The Christian Science Monitor

David Cook
da Equipe de Redação

Marshall Ingwerson, gerente de redação do The Christian Science Monitor foi, na segunda-feira, nomeado diretor de redação do jornal, sucedendo a John Yemma, que dirigiu o jornal durante o período muito importante no qual se passou de jornal diário impresso para um jornalismo primariamente digital.

Esta mudança de diretor de redator, programada para o final de janeiro, foi anunciada por Lyle Young, presidente dO Conselho de Diretores da Ciência Cristã, durante uma reunião na sala de redação, na segunda-feira. O Conselho atua como editor do Monitor.

O Sr. Yemma solicitou sua demissão a fim de se concentrar em escrever para o Monitor, como também desenvolver outras atividades criativas. Ele vem trabalhando como diretor de redação desde 2008.

O Sr. Ingwerson ocupou inúmeros cargos no Monitor, desde que entrou para o jornal em 1979, inclusive foi correspondente em Moscou, Miami, Los Angeles e Washington, D.C. Ele vem atuando como gerente de redação desde 1999.

“Marshall Ingwerson possui um histórico comprovado de integridade, clareza, equilíbrio, humildade e percepção, ao longo de muitos anos de serviços prestados ao Monitor. Ele se dedica à missão de propagar a verdade aos quatro cantos da terra”, disse o Sr. Young.

O recém-nomeado diretor de redação disse: “Gosto deste lugar e do trabalho que fazemos aqui, portanto, farei tudo que puder para ajudar a nos guiar com êxito ao que está por atrás da próxima curva, na grandiosa história do Monitor”.

Tanto Young como Ingwerson prestaram homenagem ao período em que Yemma serviu como diretor de redação.

“Somos tremendamente gratos ao John por liderar o Monitor ao novo mundo do jornalismo digital na Internet, com a fé inabalável de que as pessoas valorizam reportagens honestas e excelentes, que destacam o progresso humano, mas que exigem e esperam ainda mais”, disse Young. “Estamos felizes de contínuar a contar com as contribuições do John ao Monitor”.

Ingwerson chamou seu predecessor de “líder transformador que fez história no Monitor. Ele nos ajudou a atravessar a ponte que leva ao mundo do jornalismo primariamente na Internet. Ele também tem sido uma pessoa extremamente agradável com a qual trabalhar”.

Durante o período de Yemma como diretor de redação, o Monitor tornou-se um dos primeiros jornais nos Estados Unidos a passar de diário impresso para o formato de jornal primariamente digital na Internet. O Monitor é publicado agora em seu site na Internet, continuamente atualizado, o CSMonitor.com; em sua revista de notícias, The Monitor Weekly; e, por meio de assinaturas, no sumário de notícias: “The Daily News Briefing" (DNB).

O CSMonitor.com tem mais de 12 milhões de visitantes por mês; 50.000 pessoas são assinantes da Monitor Weekly, e mais de 10.000 recebem o Monitor DNB. O Monitor produz também publicações especializadas, tais como o Frontier Markets Monitor e o World Business Monitor, que oferecem informações mais aprofundadas provenientes da rede global de correspondentes do jornal.

A adaptação às grandes mudanças nos hábitos dos que buscam notícias impõe desafios significativos e contínuos a todas as organizações jornalísticas. Contudo, o Monitor tem diminuído constantemente a necessidade de subsídios oriundos da igreja da Ciência Cristã, ao longo dos últimos cinco anos. No ano passado, ele atingiu seu melhor desempenho financeiro desde 1961, já levando em consideração a inflação.

“Juntamente com nossos parceiros na atividade de publicação, temos aplicado inteligência, energia e criatividade a uma mudança estratégica que tem preservado os valores do jornalismo do Monitor, expandido o alcance do Monitor e o tem fortalecido financeiramente”, disse Yemma. “O jornalismo humano, focado em assuntos internacionais, preconizado por Mary Baker Eddy quando ela fundou o Monitor em 1908, está firmado em base sólida. A diretoria de redação do Monitor, sob o competente comando do Marshall, continuará a alcançar sempre realizações cada vez maiores”.

Yemma foi nomeado como responsável pela sala de imprensa do Monitor depois de 20 anos no The Boston Globe. Durante uma turnê anterior com o Monitor na década de 1980, ele foi designado para Washington e Oriente Médio e foi Redator de Negócios. Ele também trabalhou para o The Dallas Morning News, United Press International e The San Antonio Express-News. Formado em 1974 pela Universidade do Texas em Austin, ele foi um membro da Reuter na Universidade de Oxford em 1994 e membro da Sulzberger na Universidade de Colúmbia em 2008. O programa Sulzberger oferece treinamento intensivo em estratégia e inovação a jornalistas executivos sêniores.

Ingwerson foi membro da Sulzberger em 2010. Seus artigos sobre o “boom” petrolífero no mar Cáspio angariaram-lhe uma citação no Overseas Press Club em 1997. Ele serviu como correspondente do Monitor na Casa Branca durante as administrações de George H.W. Bush e Bill Clinton. Conhecido por seu estilo sereno de gestão, Ingwerson foi gerente de redação durante os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001, a remodelagem de vários grandes jornais, e o sequestro da repórter free-lancer do Monitor, Jill Carroll, em 2006. Ele é casado com Clara Germani, que também é jornalista. Eles vivem com sua filha adolescente em uma casa que Ingwerson, habilidoso carpinteiro, está renovando em seu tempo livre.